Bioenergia

A VMG BIOENERGIA produz energia elétrica de fonte renovável, 100% limpa, através da utilização de combustível renovável (Biomassa de floresta renovável – cavaco de eucalipto).

A capacidade de produção instalada deste produto é de 7,5 Mega de energia por hora. Com essa produção, é possível atender a necessidade de toda a planta e gerar excedente para a venda.

A energia é um dos principais insumos da sociedade moderna. Sua disponibilidade, preço e qualidade são determinantes fundamentais para sobrevivência das nações que se utilizam de tecnologias promotoras de facilidades e conforto.

O mundo moderno é dependente de energia e não é possível pensar e planejar as variadas ações e processos sem o uso da mesma. Com cenários de crescimento da economia brasileira para os próximos anos a demanda por energia deverá crescer na mesma proporção. A relação energia/PIB para o Brasil deve crescer devido à elevação na taxa de investimentos em produção industrial, do aumento da renda das famílias e da sua consequente mudança no padrão de consumo. O desafio é a produção de energia de forma sustentável.

As energias renováveis não convencionais são complementares, sempre havendo a necessidade de outras fontes de energia. No caso da energia elétrica a partir da biomassa da madeira de eucalipto, proporciona à indústria de etanol de milho, autossuficiência na produção para o consumo próprio e gera excedente para exportação na rede. Possibilitando que a empresa contribua para a diminuição do déficit de energia do país.

A utilização da lenha de florestas energéticas, silvicultura dedicada à geração elétrica, ainda tem uma participação marginal na atividade florestal brasileira. Entretanto, projeta-se que esta fonte vá se desenvolver e ganhará destaque no parque gerador nacional.

Até 2020, em decorrência dos empreendimentos que já comercializaram energia nos leilões, a demanda de lenha para bioeletricidade deve alcançar 70 milhões de metros cúbicos, aproximadamente o que se destina hoje para a fabricação de papel e celulose ou de carvão vegetal. Em 2050, o volume potencial de lenha para bioeletricidade será de quase 250 milhões de metros cúbicos, com um conteúdo energético de quase 30 Mtep.

Contribuindo com o panorama econômico, a VMG Bioenergia contribui com a geração de bioeletricidade para consumo próprio e também na exportação para o Sistema Nacional.