Biocombustíveis

ETANOL DERIVADO DE MILHO

A VMG BIOENERGIA produz dois tipos de importantes de etanol de milho, a tecnologia utilizada no sistema de transformação do amido em açúcares é o sistema de hidratação da farinha e sacarificação do amido em processo contínuo a quente, utilizando-se enzimas específicas. Sendo os seguintes:

  • ETANOL HIDRATADO COMBUSTÍVEL DERIVADO DE MILHO (Alcoóis especiais para fins carburantes)
  • ETANOL NEUTRO DERIVADO DE MILHO (Alcoóis especiais para fins não carburante para atender outras indústrias: perfumarias e cosméticos, farmacêuticas, indústrias de bebidas finas, álcool gel, etc;)

A capacidade de produção instalada destes alcoóis é de 80.000 m³ por ano. Sendo a participação de cada produto determinada pela demanda de mercado no dado momento.

A demanda de etanol no Brasil vem crescendo exponencialmente nos últimos anos e em contrapartida, a produção nacional não consegue atender a esse consumo na mesma velocidade que produz. As dificuldades dos processos empregados na produção de etanol de cana de açúcar e os grandes períodos de parada em tempos de entressafra, deixam a cada ano, déficits importantes. Fatores desfavoráveis, que não se aplicam ao etanol feito com cereais, que é o caso da Jataí Agroindústria.

Reflexo disso é a exportação de etanol dos EUA para o Brasil, que no ano passado só ficou abaixo das realizadas historicamente para o Canadá.

Saíram dos portos americanos rumo aos brasileiros 684,6 milhões de litros de etanol – a maior parte anidro. O Canadá, por sua vez, foi o destino de 747,1 milhões de litros de etanol exportado pelos americanos. (Fonte: Valor Econômico – 25/01).

Neste sentido, apresenta-se a grande oportunidade de atendimento ao mercado interno, que tem demanda crescente do produto e baixa capacidade de atendimento.